Dinheiro de plástico: o que é e como funciona?

Tempo de leitura: 2 minutos

Quando eu tinha 3 anos, fui com minha mãe ao centro da cidade. Ela estacionou na rua, e estava bem apressada. Um menino de uns 8 anos gritou ao longe: – Tia, tia, posso cuidar seu carro? Ela ficou com dó do garotinho, mas respondeu que não tinha dinheiro. Eu, bem rápido, falei: mas a mamãe tem cartão!

Eu acreditava que se não tivesse dinheiro bastava passar o cartão. Nesta idade a gente acredita em algumas coisas bizarras: Papai Noel traz presente sem pagar, o coelho põe ovos igual galinha, mas só que de chocolate, dinheiro dá em árvore, cartão paga conta sem ter dinheiro! Não sabia de duas coisas muito importantes, que já aprendi:

  1. Para alguém receber o pagamento com cartão, é preciso ter uma maquininha. O cartão tem um chip com as informações, a maquininha lê, a pessoa digita o valor, o dono do cartão põe a sua senha, e pronto!
  2. Para alguém pagar com o cartão, é preciso ter dinheiro ou um limite. Tem dois tipos de cartão:
    1. Cartão de débito: tem que depositar dinheiro na conta, e quando passa o cartão, o valor sai de lá. Também tem um cartão de débito chamado pré-pago, paga-se um valor e o saldo fica no cartão, e enquanto tem, vai usando. É importante acompanhar o saldo e olhar onde gastou, porque senão vem o susto: acabou o saldo! Os bancos oferecem este cartão para quem tem mais de 12 anos, na conta jovem. É um cartão que não tem custo, e isto também é bom. (Eu tenho um……  é bem útil).
    2. Cartão de crédito: você ganha um limite, um valor para gastar, e só no fim do mês ou outra data que você escolher, paga o que gastou. É um pouco estranho, porque a gente pensa que pode gastar antes de ter dinheiro, e quando vem a conta, perceber que gastou demais. No cartão de crédito, siga o exemplo do cartão de débito: gastar apenas o que precisa e pode pagar, e atentar-se para as perguntinhas básicas: Eu quero? Eu preciso? Eu posso?. Para ter um cartão de crédito é preciso ter mais de 18 anos. Se tiver menos, pode ter um cartão adicional da conta do seu pai ou da sua mãe. Existem cartões de crédito que não possuem custo de anuidade, e outros que você tem que pagar para ter. Palavrinha-chave: pesquise!

Para resumir, dinheiro de plástico é bom, se você aprender a usar. É prático, seguro e é fácil controlar a mesada. É só cuidar para não sair gastando tudo, comprar o que é necessário e antes de gastar, reservar aquela parte para os seus sonhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *